Os melhores locais para viajar sozinho


By British Airways

Fotografia por Getty

Avançar para navegação

Última atualização em agosto de 2019

Whether you’re looking for a solo adventure after university studies, or a long-overdue escape from the office grind, check out our four best picks for going it alone. From meeting locals in cosy cafés in Copenhagen, to visiting treasured temples in Bangkok – it’s time to explore.

Xangai

Palavras de Doina Ciobanu, blogger do The Golden Diamonds

Porquê? Em muitas regiões da China é muito comum sentir-se um autêntico forasteiro. No entanto, em Xangai o impacto da antiga área colonial, com uma mistura interessante de pessoas locais habituadas a viajar faz com que a cidade seja mais acessível aos visitantes. Quando estive lá, as pessoas eram muito afáveis e hospitaleiras, fiz vários amigos em apenas alguns dias. A cidade é tão grande e há tanto para explorar que é muito difícil ficar entediado.

Onde comer:Descubra a oferta de comida local de rua, principalmente na área mais antiga da cidade. Se procura algo mais sofisticado, experimente o Mr & Mrs Bund. O restaurante tem uma belíssima vista do Bund.

Onde ficar: O Mandarin Oriental Pudong Shanghai tem uma das melhores equipas de profissionais que já conheci que fazem tudo para o fazer sentir confortável durante a sua estadia. O hotel tem também uma vista incrível da parte nova da cidade.

O que fazer: pode parecer estranho dizer mas não se esqueça de utilizar o metro! Tal como noutras cidades chinesas, a rede de comboios de Xangai é muito eficiente e vale a pena conhecer pessoalmente. Além disso, é uma excelente forma de ver pessoas diferentes e de se sentir quase como um habitante local.

Reserve voos para Xangai

  • Jacuzzi, The Langham Melbourne. © Langham Hotels International Limited.

    Arte moderna

    O Heide Museum of Modern Art fica a apenas 20 minutos do centro de Melbourne, um centro cultural com um acervo que inclui escultura, pintura e história num edifício moderno rodeado de uma bela paisagem.

    Explore Melbourne
  • Cauliflower ceviche and hibiscus water, at Hija de Sánchez, Copenhagen. © Jason Loucas.

    Experimente...

    Copenhagen is a hub for tantalising foodie spots. Whether you want to explore a host of food markets, or cosy up in a restaurant with new friends (a super hygge thing to do) – the capital of Denmark makes for a great place to meet people and fellow travellers.

    Reservar voos
  • Young man walking on the busy street in Chiang Mai, Thailand. © Jaromír Chalabala.

    Check-in

    The Millennium Hilton is ideally situated on the banks on the Chao Phraya river. Take a trip along Bankgok’s waterways and make a visit to the mesmerising floating markets.

    Reserve uma estadia

Tailândia

Afirma Ben Groundwater, cronista de uma rubrica sobre viagens e perito em viagens de mochila às costas

Porquê? Viajar sozinho é uma experiência que lhe mostra que é bem mais aventureiro e resiliente do que alguma vez pensou. Situações que inicialmente parecem assustadoras como, por exemplo, negociar o preço com um motorista de tuk-tuk em Banguecoque, ou encontrar um alojamento em Phuket, tornam-se fáceis depois de algumas semanas a viajar sozinho.

A Tailândia é o destino de eleição para conhecer de mochila às costas. É perfeitamente normal e, muitas vezes, é a melhor opção para viajar sozinho. Há várias opções disponíveis para si: fazer uma caminhada na selva, entrar no ritmo vibrante da cidade de Banguecoque ou simplesmente relaxar em algumas das praias mais belas do mundo. Os habitantes locais são encantadores e é comum encontrar outros viajantes solitários, por isso, aqui não se vai sentir sozinho. Os preços são muito acessíveis, como tal, não vai sentir o peso na carteira por não dividir o custo de um quarto com outra pessoa.

O que comer: seria um crime não provar a famosa comida de rua - peça um "Pad Thai" num dos carrinhos em cada mercado e rua.

Onde ficar: Millennium Hilton – for the sweeping views across the Chao Phraya River, glistening rooftop pool, award-winning rooftop bar (order a speciality cocktail at sunset) and city central location, make this hotel a top-notch choice for the independent traveller.

O que fazer: siga em direção a Chiang Mai e faça uma caminhada na selva. É uma excelente forma de conhecer a cultura local e pessoas interessantes ao longo do caminho.

Dica para viajantes solitários: Pernoite no comboio se estiver a percorrer distâncias longas, por exemplo, de Banguecoque Koh Samui. Os preços são baratos, oferecem uma cama totalmente horizontal e irão poupar-lhe a estadia num hotel.

Reserve uma viagem à Tailândia

  • Deixe-se deslumbrar com a espetacular engenharia da Ponte de Øresund. © Getty.

    Ligar o estreito

    A ponte de Øresund é a estrada principal e ferrovia entre Copenhaga (Dinamarca) e Malmö (Suécia). É constituída por três partes: uma ponte, uma ilha artificial e um túnel, e abrange cerca de 10 milhas (cerca de 16 km).

    Fuja para Copenhaga

Melbourne

Tona Stell, Diretora de Moda da revista Suitcase Magazine, diz que...

Porquê?Uma grande cidade normalmente é acelerada e agitada, mas os australianos são muito hospitaleiros e acessíveis. Conversei bastante com vendedores de lojas, barmans e empregados de mesa em bares e deram-me várias dicas de coisas para ver e fazer durante a viagem.

Onde comer: a minha refeição preferida foi no Tipo 00. É um restaurante italiano com um ambiente acolhedor. O espaço tem uma mesa alta ao longo da janela da frente que é perfeita para comer caso esteja sozinho enquanto observa a movimentação da Little Bourke Street. A comida é incrivelmente deliciosa e o menu muda com frequência. Recomendo pedir alguns pratos pequenos para poder experimentar o mais possível.

Onde ficar: The Langham Melbourne – for a location in the heart of the action. This retreat sits on the Southbank Promenade, a hub of bars, restaurants, theatres and galleries. The perfect place for the solo traveller to rest their head on a comfy bed.

O que fazer: Melbourne é uma cidade com um lado criativo e artístico e isso sente-se quando se anda pelas ruas dos subúrbios de Fitzroy e Carlton. Vá a uma loja especializada como a No Order Market e a Somewhere Store - ainda que seja só para ver a montra. Se tiver tempo saia um pouco do centro da cidade e veja as exposições no Heide Museum de Arte Moderna Recomendo vivamente uma visita ao Phillip Island Nature Park para ver os pinguins.

Descubra Melbourne

Copenhaga

Por Ross Clarke, editor do editorial Onde no mundo?

Porquê? Hygge, sempre à luz das velas e com um abastecimento contínuo de chocolate quente… é fácil compreender por que os dinamarqueses estão entre as pessoas mais felizes do mundo. Copenhaga está repleta de arquitetura fantástica, design, mercados de alimentos e monumentos históricos. Também pode viajar "Around the Sound". Compre o bilhete de ida e volta no posto de turismo de Copenhaga. Este permite-lhe viajar de comboio pela costa até ao sul da Suécia e regressar à Dinamarca de ferry.

Onde comer: o novo espaço de Hija de Sánchez – um restaurante mexicano fantástico criado pelo antigo chef do Noma no moderno bairro de Meatpacking. Não deixe de provar as deliciosas paletas de leite condensado.

Onde ficar: Imperial Hotel – for its brilliant location close to Copenhagen’s central train station and nearby the charms of Tivoli Gardens. Do as the Danes do and hire a bike from the hotel, the best way to see the sights is on two-wheels, to make the most of a city break here.

O que fazer: vá até Hillerød, que fica a 20 minutos de comboio, para ver o belíssimo Palácio de Frederiksborg. Um palácio do século XVI rodeado de água e jardins perfeitos num cenário que parece de um conto de fadas.

Dica para viajantes solitários: Inscreva-se no "Meet the Danes", um serviço que agenda jantares em casa de habitantes dinamarqueses locais (meetthedanes.dk).

Reserve voos para Copenhaga