Condições médicas e gravidez

Viajar com um problema de saúde ou se estiver grávida pode ser um pouco assustador, mas na maior parte dos casos não é necessário fazer nada de diferente. Pode ter de tomar alguns cuidados e as informações abaixo irão ajudá-lo(a) a compreender o que tem de fazer.

Autorização médica – posso viajar?

Para algumas condições médicas, tem de obter uma autorização médica antes de poder voar, por exemplo:

  • Doença recente, hospitalização, lesão ou cirurgia
  • Condição médica instável atual
  • Necessidade de oxigénio suplementar ou utilização de equipamentos médicos a bordo
  • Viajar por razões médicas ou tratamento
Encontre informações sobre como usar baterias a bordo

Como obter autorização médica

  • Passo 1: transfira o nosso formulário de informações médicas (pdf, 112 kb, apenas em inglês) e preencha a parte um.
  • Passo 2: peça ao seu médico para preencher a parte dois.
  • Passo 3: envie o formulário preenchido (Passo 1 e Passo 2) para pmcu.pmcu@ba.com. A nossa Unidade de Autorização Médica para Passageiros (PMCU) poderá aconselhá-lo sobre se pode ou não viajar. Os formulários médicos deverão ser enviados para a equipa de autorização médica, no mínimo, 7 dias antes da partida. Os dados de contacto da PMCU podem ser encontrados abaixo. 

Unidade de Autorização Médica para Passageiros (PMCU)

A British Airways tem uma equipa dedicada de autorização médica para passageiros que pode avaliar a sua aptidão para viajar e aconselhá-lo se pode viajar.

Disponível de segunda a sexta-feira, das 08:00 às 16:00. Fechado aos fins de semana e feriados

Telefone: + 44 (0) 1895 694807

Fax: + 44 (0) 20 8738 9644

E-mail: pmcu.pmcu@ba.com

Se o seu voo for operado por uma das nossas companhias aéreas parceiras ou franchisadas, estas poderão ter processos diferentes, por isso contacte-as diretamente antes de viajar.

Se necessitar de utilizar equipamento médico a bordo que contenha pilhas, poderão existir algumas restrições. 

Encontre informações sobre como usar baterias a bordo

Viajar quando está grávida

Damos as boas-vindas a grávidas a bordo dos nossos voos durante a maior parte da gravidez. Para garantir a saúde e o bem-estar da mãe e do bebé a bordo, siga as nossas orientações. Pode não ser permitido partir de alguns países sem a documentação médica.

Para sua segurança e do seu bebé, não pode voar após:

  • O fim da 36ª semana se estiver grávida de um bebé
  • O fim da 32.ª semana se estiver grávida de mais de um bebé

Requeremos que leve uma carta ou declaração do seu médico ou parteira confirmando:

  • Se a sua gravidez é simples ou múltipla
  • A data prevista para o parto
  • Não existem complicações com a sua gravidez

A carta deve ser datada o mais próximo possível da data da sua viagem e cobre-a durante toda a sua viagem (de ida e volta), desde que não necessite de cuidados médicos durante a sua viagem.

Não é necessário preencher o nosso formulário médico.

Viajar com escolta médica

Por vezes, ainda que a sua condição médica seja grave, pode viajar na mesma com escolta médica. Recomendamos que reserve este serviço através de uma empresa de assistência médica reconhecida especializada.

Informações sanitárias de viagem

Medicação

  • Transporte quaisquer medicamentos de que necessite para o seu voo, incluindo medicamentos líquidos ou artigos médicos, como seringas, na sua bagagem de mão mais pequena. Se possível, mantenha os medicamentos na embalagem original e traga consigo uma prescrição médica ou uma declaração médica que confirme que o medicamento lhe foi prescrito, para evitar atrasos nos controlos de segurança ou na alfândega.
  • Não podemos manter a sua medicação refrigerada. Fale com o seu farmacêutico sobre alternativas.

Artigos médicos

  • Pode fazer o check-in de até duas malas standard adicionais no aeroporto para viagens fora dos EUA, se as suas malas transportarem artigos médicos essenciais, como líquido de diálise ou sacos de colostomia. Isto aplica-se quando tiver excedido o seu limite de bagagem de porão e os artigos forem para seu uso pessoal. Podem pesar até 23 kg cada e podem ser transportados gratuitamente. Estas malas serão objeto de uma autorização no aeroporto.
  • Nas viagens que incluam deslocações aos EUA, pode fazer o check-in gratuito de um número ilimitado de malas standard com 23 kg cada, sujeito a autorização do respetivo conteúdo no aeroporto.
  • Para malas que contenham alimentos líquidos, pode fazer o check-in de um máximo de quatro malas standard adicionais com um peso de 23 kg cada, no aeroporto, em qualquer viagem que não inclua os EUA, sujeito a autorização do respetivo conteúdo no aeroporto.
  • Em viagens que incluam deslocações aos EUA, pode fazer o check-in gratuito de um número ilimitado de malas standard, cada uma contendo apenas alimentos líquidos. Podem pesar até 23 kg e estão sujeitas a autorização no aeroporto.
  • Estas malas adicionais devem conter apenas artigos médicos. Se incluir outros artigos pessoais, estes não serão autorizados e terá de pagar um suplemento para os levar.
  • Garanta que fornece uma carta oficial, assinada e datada pelo seu médico pessoal, com a seguinte informação:
    • O seu nome e os dados do voo, incluindo os detalhes da referência da reserva
    • Lista de material médico/medicamentos a transportar e respetivo objetivo
    • Peso/número aproximado dos artigos a transportar
    • Nome e número de telefone/e-mail do médico

Se não tiver esta carta, terá de pagar taxas de excesso de bagagem por quaisquer malas que estejam além do seu limite permitido de bagagem. Poderá ser realizada uma verificação visual das suas malas médicas para analisar o conteúdo. Pode ainda necessitar desta carta para auxiliar os departamentos de alfândega e de imigração de outros países, bem como requisitos de segurança locais.

Equipamento médico

Na maioria das circunstâncias, pode usar o equipamento médico autorizado a bordo, exceto durante o táxi, descolagem, aproximação e aterragem. Todos os equipamentos devem poder funcionar a partir de uma bateria, uma vez que não podemos garantir uma fonte de energia a bordo.

Condição médica Notas
Inaladores para asma Pode transportar os seus inaladores para a asma na sua bagagem de mão ou registada.
Equipamento CPAP

Não necessita de autorização médica para viajar ou para utilizar equipamento CPAP para a apneia do sono a bordo. No entanto, recomendamos que se faça acompanhar de uma declaração médica explicando o motivo pelo qual necessita do equipamento.

Pode levar o seu dispositivo consigo na cabine como peça extra de bagagem, sem qualquer custo.

Se não precisar de utilizar o seu equipamento CPAP na cabine e quiser transportá-lo na sua bagagem de porão, poderá fazê-lo como parte do seu limite de bagagem permitido, sem qualquer custo.

Se precisar de utilizar o seu equipamento de CPAP a bordo, precisará de um adaptador DC para poder ligar na tomada do assento. Recomendamos que leve consigo uma bateria de células secas, caso a tomada não esteja disponível.

A potência máxima da nossa fonte de energia no assento é de 75 watts. Se o seu equipamento necessitar de uma potência maior, a fonte de energia desliga-se automaticamente.

Mais informações sobre a fonte de energia no assento (pdf; 96 KB; apenas em inglês)

Botijas de gás para membros mecânicos Pode transportar na bagagem de mão ou registada botijas de gás não tóxico e não inflamável para funcionamento de membros mecânicos. Se necessário, também pode transportar botijas sobresselente de um tamanho semelhante para garantir que tem a quantidade necessária durante a sua viagem.
Canetas de Epinefrina (Epipen) e agulhas hipodérmicas Pode transportar injetores Epipen e agulhas hipodérmicas na bagagem de mão (com prescrição/nota médica) ou na bagagem registada
Medicamentos líquidos

Pode transportar medicamentos líquidos na sua bagagem de mão ou registada.

Se poderá vir a precisar deles durante a sua viagem, coloque-os na sua bagagem de mão. Poderá levar a quantidade que necessite para a viagem, ainda que exceda o limite normal de líquidos, desde que tenha uma prescrição ou nota do médico comprovativa. O medicamento não tem de ir dentro da bolsa transparente, mas deve estar à mão para que possa ser inspecionado no controlo de segurança.

Nebulizadores

Pode utilizar um nebulizador a pilhas a bordo, exceto durante a rolagem, a descolagem, a descida ou a aterragem.

Não é possível fornecer uma fonte de alimentação a bordo.

Botijas de oxigénio

Só transportaremos garrafas de oxigénio ou ar pessoais necessárias para utilização médica se não pudermos fornecer o débito de oxigénio requerido a bordo. Para transportar estes artigos consigo, terá de obter autorização médica antes de viajar.

Se pretender transportar garrafas de oxigénio para utilizar no destino, terá de contactar-nos para obter aprovação.

Uma vez obtida a aprovação, poderá transportar botijas de oxigénio ou de ar com um peso máx. de 5 kg na sua bagagem de mão ou registada.

É proibido transportar sistemas de oxigénio líquido.

Máquinas de diálise portáteis Normalmente pode transportar a sua máquina de diálise portátil consigo a bordo como bagagem de mão, mas caso exceda o limite de bagagem de mão, terá de registá-la. Isto é gratuito.
Dispositivos médicos eletrónicos portáteis com baterias ou pilhas de iões de lítio/metal (por exemplo, desfibriladores) Obtenha mais informações sobre baterias ou pilhas de iões de lítio/metal em dispositivos médicos portáteis e como obter aprovação antes de viajar.
Concentradores de Oxigénio Portáteis

Pode transportar um concentrador de oxigénio portátil a bordo, como parte do seu limite da bagagem de mão, desde que seja aprovado pela Administração Federal da Aviação (AFA).

Se achar que terá de utilizá-lo durante o voo, terá de obter autorização médica antes de viajar.

Deve transportar uma carga de bateria de reserva suficiente para abranger no mínimo 150% de todo o seu tempo de viagem (incluindo o tempo de voo e em trânsito).

Se o dispositivo utilizar baterias de lítio, é importante que nos indique a capacidade em watts/hora (Wh) de cada bateria que contém. Por vezes, esta informação aparece como potência e capacidade em amperes/hora. O tamanho máximo permitido de cada bateria é 160 Wh e pode transportar o máximo de duas baterias sobresselentes na sua bagagem de mão.

Se a sua reserva tiver sido feita através da British Airways, mas o voo for operado por outra companhia aérea, verifique os critérios dessa companhia no que respeita à aceitação de concentradores portáteis de oxigénio a bordo.

Pacemakers cardíacos radioisotópicos e radiofarmacêuticos Só pode transportar pacemakers cardíacos radioisotópicos e outros dispositivos (incluindo aqueles que funcionam com baterias ou pilhas de lítio) quando implantados ou fixos externamente, ou radiofármacos que se encontrem dentro do seu corpo na sequência de um tratamento médico. Não é possível transportar estes artigos em separado na sua bagagem de mão ou registada.
Comprimidos e cápsulas Pode transportar comprimidos e cápsulas na sua bagagem de mão (com prescrição/nota médica) ou na sua bagagem registada.
Se tiver mais questões, contacte a PMCU

Refeições a bordo

Se tiver uma alergia alimentar, oferecemos refeições alternativas nos nossos voos, adequadas a quem tenha de evitar potenciais alergénios, incluindo marisco, produtos lácteos, ovos e glúten.

Encomendar uma refeição alternativa

É possível encomendar refeições alternativas em todos os nossos voos, exceto quando viajar em Euro Traveller, a nossa cabina económica nas nossas rotas de médio curso. Não servimos refeição gratuitas durante estes voos.

Pode comprar uma vasta gama de bebidas no nosso café High Life online antes de viajar na nossa cabina Euro Traveller. Entregaremos a sua comida e bebidas no seu lugar durante o seu voo. As informações sobre alergénios estão disponíveis no site da High Life. Também pode escolher entre uma pequena seleção de produtos alimentares quando estiver a bordo.

A bordo

Servimos comida de todo o mundo.

Os ingredientes que são considerados potenciais alergénios no Reino Unido podem diferir dos de outros países, por isso, tenha em atenção que as embalagens dos alimentos podem não enumerar todos os alergénios incluídos na legislação do Reino Unido sobre voos com origem no Reino Unido.

Quando viajar connosco, deve informar a tripulação de bordo sobre a sua alergia alimentar quando embarcar no seu voo. As nossas equipas, incluindo o Apoio ao Cliente, não conseguem partilhar as suas informações alergénicas com a tripulação de bordo antes da sua viagem.

Ajuda prestada em caso de alergias alimentares

  • Pode trazer a sua comida para bordo.
  • A pedido e após o embarque, a tripulação de bordo poderá fornecer informações relacionadas com alergénios contidos nas refeições servidas. Nalguns casos, as embalagens das refeições também fornecerão essas informações.
  • Para permitir a limpeza e a inspeção dos lugares, os clientes poderão realizar o pré-embarque mediante a apresentação de uma justificação médica para o uso de auto-injetor da epinefrina/adrenalina ao pessoal na porta de embarque. Os passageiros têm de trazer os seus próprios toalhetes adequados.

Tenha em atenção o seguinte:

  • Não podemos garantir um ambiente em cabina sem frutos secos ou impedir que outros passageiros tragam a sua própria comida a bordo. É possível que continuem a ser servidas no avião refeições com frutos secos, bem como aperitivos à base de frutos secos em outras cabinas de viagem, em função do tipo de avião. Utilizamos as recomendações da Associação Internacional do Transporte Aéreo (IATA) quanto a passageiros sensíveis a alergénios para tornar o seu voo o mais confortável possível.
  • Atualmente, não oferecemos refeições alternativas sem sésamo, frutos secos, tremoços, soja, sulfitos, mostarda ou aipo.
  • No caso de clientes que tragam a sua própria comida, que não seja fornecida pela companhia aérea, não podemos aquecer nem refrigerar quaisquer alimentos que possa trazer consigo. Se preferir consumir a sua própria comida, sugerimos que opte por comida não perecível. Verifique também as diversas leis em matéria de quarentena na sua rota e/ou destino relativamente a tipos de alimentos permitidos no país.

Orientações para pessoas com alergia a amendoim, frutos secos ou sésamo

As nossas refeições a bordo não contêm amendoins nem produtos à base de amendoim. No entanto, podem ser produzidas em instalações que lidam com amendoins. Não podemos fornecer uma refeição alternativa isenta de amendoins.

Não oferecemos opções de refeições alternativas para clientes com alergias a frutos secos ou sésamo.

Não podemos garantir um ambiente livre de alergénios quando viaja connosco.

A pedido, a Tripulação de bordo informará os outros passageiros sobre a sua alergia. A Tripulação a bordo também suspenderá o serviço de aperitivos com frutos secos na sua cabina de viagem.

Reações alérgicas graves (anafilaxia)

As reações alérgicas graves a bordo são raras, mas se sofrer de uma alergia grave fale sempre com o seu médico antes de fazer a reserva para falar sobre potenciais riscos e como pode minimizar o risco de adoecer durante a sua viagem.

Aqui tem alguns exemplos de como pode preparar-se:

  • A sua auto-injeção de epinefrina/adrenalina deve ser transportada na sua bagagem de mão. Esta deve viajar acompanhada por uma carta do médico ou uma cópia da receita para apresentação à equipa de segurança do aeroporto.
  • Se lhe foi prescrito um auto-injetor de epinefrina/adrenalina como Epipen, Anapen, Twinject ou Jext certifique-se de que o transporta consigo na sua bagagem de mão. Leve um plano de tratamento de emergência e uma carta assinada pelo seu médico consigo para minimizar os atrasos na segurança do aeroporto.
  • Identifique claramente a sua medicação para mostrar a quem deve ser administrada.
  • Será capaz de realizar o pré-embarque quando apresentar a sua justificação médica do auto-injetor da epinefrina/adrenalina ao pessoal na porta de embarque. Isso permitir-lhe-á limpar o seu lugar para evitar o contacto inadvertido com vestígios de amendoim ou de frutos de casca rija. Os passageiros têm de trazer os seus próprios toalhetes adequados.
  • Ao embarcar no avião, tem de informar a tripulação de bordo sobre a sua alergia alimentar.
  • Informe a tripulação de cabina e a pessoa sentada junto a si sobre a sua alergia, onde colocou a medicação e o que fazer em caso de emergência. A nossa tripulação de cabina pode falar com a pessoa sentada junto a si para ajudar a explicar a sua alergia.
  • Certifique-se de que a sua medicação está acessível durante o voo, por ex. coloque-a no bolso do assento ou guarde consigo.
  • A tripulação da cabina está treinada para reconhecer os sintomas de anafilaxia e administrar o tratamento, contudo, se estiver a viajar com familiares, amigos ou responsáveis, é expectável que estes o tratem primeiro.
  • Use uma pulseira de alerta médico.
Web site da campanha sobre anafilaxia

Somos obrigados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) ou Autoridades de Saúde locais a pulverizar a cabina do avião no momento da chegada em determinados destinos para evitar o risco de insectos que espalham doenças altamente perigosas, como malária e dengue.

Em rotas em que temos de utilizar um spray, a tripulação de cabina informará que irá proceder à utilização do spray. Isto dar-lhe-á oportunidade de tapar os olhos e nariz, se o desejar. O spray desaparece do avião em poucos minutos.

Conteúdo dos insecticidas

As pulverizações contêm piretróides sintécticos que são amplamente utilizados. A Organização Mundial de Saúde (OMS) avalia a segurança de insecticidas e recomenda o uso dos seguintes piretróides sintécticos:

  • Fenotrina que tem efeitos letais sobre pragas domésticas. É utilizada contra mosquitos, moscas e baratas.
  • Permetrina que é um insecticida de amplo espectro utilizado contra várias pragas.

Para voos para a Austrália, o avião deve ser pulverizado antes da partida de Singapura com um spray de inseticida Permetrina.

Voos da British Airways que exigem desinfeção

Os voos da British Airways com chegada ao Reino Unido provenientes destes países necessitam de desinfestação

  • Argélia: Argel
  • Argentina: Buenos Aires
  • Brasil: Rio de Janeiro, São Paulo
  • China: Pequim, Hong Kong, Xangai
  • Costa Rica: San Jose
  • República Dominicana: Punta Cana
  • Egito: Cairo
  • Gana: Acra
  • Índia: Bangalore, Chennai, Deli, Hyderabad, Bombaim
  • Quénia: Nairobi
  • Coreia, República de: Seul
  • Malásia: Kuala Lumpur
  • México: Cancun, Cidade do México
  • Nigéria: Abuja, Lagos
  • Omã: Mascate
  • Paquistão: Islamabad
  • Peru: Lima
  • Portugal: Funchal*
  • Arábia Saudita: Riade, Jedá
  • África do Sul: Cidade do Cabo, Durban, Joanesburgo
  • Tailândia: Banguecoque

* Pedido das autoridades sanitárias da Madeira (2015) devido ao possível risco de febre de Dengue

Os voos da British Airways com partida do Reino Unido para estes países necessitam de desinfestação

  • Argentina: Buenos Aires
  • Barbados: Bridgetown
  • Índia: Bangalore, Chennai, Deli, Hyderabad, Bombaim
  • Itália*: Brindisi, Bolonha, Roma, Florença, Milão (Linate e Malpensa), Nápoles, Olbia, Perugia, Palermo, Pisa, Veneza
  • Jamaica: Kingston, Montego Bay
  • Quénia: Nairobi
  • Malásia: Kuala Lumpur
  • Seicheles: Mahe

* Pedido das autoridades sanitárias de Itália (2024) devido ao possível risco de febre de Dengue - o spray é obrigatório em todos os voos para Itália

Rotas de ponte aérea da BA fora do Reino Unido que necessitam de desinfestação

  • Voos com partida de Antígua, chegada a Tobago
  • Voos com partida de Dammam, chegada ao Bahrain
  • Voos com partida de Granada, chegada a St Lúcia
  • Voos com partida de Port of Spain, chegada a Santa Lúcia
  • Voos com partida de Singapura, chegada a Sydney
  • Voos com partida de Santa Lúcia, chegada a Granada
  • Voos com partida de St Lúcia, chegada a Port of Spain

Se a sua diabetes estiver estável, poderá viajar sem restrições; no entanto, deve ser responsável por si mesmo durante a sua viagem.

  • Se atravessar fusos horários, certifique-se que sabe gerir o seu regime de insulina durante toda a viagem.
  • Deve levar a sua insulina na sua bagagem de mão, caso contrário pode congelar no porão.
  • A sua insulina deve estar na sua embalagem original, facilmente identificável​​ e acessível durante o voo.
  • Traga sempre consigo uma receita ou uma carta de apoio de seu médico para evitar atrasos na segurança ou alfândega.

Para ajudar a planear as suas refeições e a sua medicação para o seu voo:

  • Voos de longo curso: servimos normalmente uma refeição gratuita até duas horas após a descolagem e, em seguida, uma pequena refeição até duas horas antes da hora de aterragem. Disponibilizamos também pequenas refeições ligeiras entre os serviços de refeição.
  • Voos de médio curso: é fornecida uma refeição ligeira e uma garrafa de água gratuita. Pode igualmente encomendar comida no nosso High Life Cafe antes do seu voo, que será entregue no seu lugar.  As encomendas podem ser feitas até 12 horas antes da partida do Reino Unido e até 24 horas antes de viajar para o Reino Unido.
Conselhos de viagem da Diabetes UK

Recém-nascidos sem complicações médicas

De termo: A British Airways pode transportar recém-nascidos de termo (40 semanas), sem complicações médicas, quando tiverem mais do que 48 semana de vida. No entanto, recomendamos esperar até que tenham uma semana. Estas crianças não necessitam de autorização médica prévia.

Bebés prematuros: A British Airways pode transportar bebés prematuros nascidos com mais de 37 semanas de gestação, sem complicações médicas, quando tiverem atingido a data em que a gravidez seria de termo (40 semanas) mais uma semana. Estes bebés não necessitam de autorização médica prévia.

Recém-nascidos prematuros e ex-bebés prematuros

As crianças nascidas com menos de 37 semanas de gestação que tenham nascido sem complicações médicas podem ser transportadas, quando tiverem chegado à data do parto normal (40 semanas) mais uma semana, mas necessitam de autorização médica até completarem 12 meses de vida.

Crianças nascidas com menos 37 de semanas de gestação que tenham nascido com quaisquer complicações respiratórias (por exemplo, doença pulmonar crónica neonatal/displasia broncopulmonar, etc.) não podem ser transportadas até terem atingido a data do parto normal (40 semanas) mais 6 meses. Depois da data do parto normal mais 6 meses até completarem um ano de vida, necessitam de autorização médica.

Em qualquer dos casos, a contacte PMCU antes de reservar.

Bebés com problemas de saúde

O transporte de bebés com problemas de saúde significativos, tais como doença cardíaca ou qualquer outro problema que requeira acompanhamento médico, por exemplo: oxigénio, medicação, tratamento durante o voo, deve ser abordado com a PMCU antes da reserva.

Transfira e preencha o formulário de informações médicas (pdf, 112 kb, apenas em inglês)
Condição médica Viajar connosco
Grande cirurgia torácica, abdominal ou craniana. Pode viajar após 10 dias. Se foi submetido a uma intervenção cirúrgica nas 4 semanas anteriores à viagem, contacte a PMCU.
Amigdalectomia Pode viajar após 10 dias.
Apendicetomia ou cirurgia abdominal por laparoscopia Pode viajar após 5 dias. Deverá obter uma nota escrita do seu médico com autorização para fazer a viagem de avião.
Angioplastia Se o procedimento correu bem, normalmente pode voar depois de 3 dias. Contacte a PMCU.
Cirurgia cardíaca Se se sentir bem, pode viajar 10 dias depois, mas sugerimos que espere até 4 semanas, se possível. Se foi submetido a uma intervenção cirúrgica nas 4 semanas anteriores à viagem, contacte a PMCU.
Ataque cardíaco Não deve viajar nos 10 dias seguintes e, depois de decorrido este período, viaje apenas se for essencial, mas recomendamos que aguarde 4 semanas. Se tiver estado hospitalizado nas 4 semanas anteriores à viagem, contacte a PMCU.
Angina de peito Se não tem ataques regulares, pode voar em qualquer altura, mas leve sempre a medicação consigo na sua bagagem de mão. Se tiver estado hospitalizado nas 4 semanas anteriores à viagem, contacte a PMCU.
Asma estável. Pode viajar em qualquer momento, mas leve sempre os seus inaladores na sua bagagem de mão.
Bronquite crónica, enfisema ou outras formas de doença pulmonar obstrutiva crónica Se consegue caminhar 50 m sem oxigénio e sem ficar sem ar, deve estar apto para viajar. Se não consegue percorrer esta distância a pé, poderá necessitar de oxigénio extra a bordo, o que tem de ser pré-reservado. Ainda que pretenda utilizar o seu próprio Concentrador de Oxigénio Portátil, contacte a PMCU.
Pneumotórax (pulmão deflacionado) Não poderá viajar, exceto se a doença tiver sido inteiramente tratada há, pelo menos, 7 dias (14 dias em casos de traumas na região dos pulmões ou tórax). Se teve este problema até um mês antes da data em que pretende viajar, contacte a PMCU.
AVC Se se sentir bem e os seus sintomas estiverem estáveis ou se estiver a melhorar, pode viajar depois de 5 a 14 dias. Se sofreu um AVC nos 14 dias anteriores à data em que pretende viajar, contacte a PMCU.
Epilepsia Não deve viajar até 24 horas depois de um ataque grave.
Otite ou infeção dos seis nasais O ar no seu ouvido médio e seios nasais tem de poder estabilizar quando viajar, permitindo que os seus ouvidos desentupam. Não viaje se os seus ouvidos ou seios nasais estiverem entupidos. Poderá sentir muitas dores ou perfurar os tímpanos provocando danos a longo prazo.
Cirurgia do ouvido médio Pode viajar após 10 dias.
Cirurgia da catarata e cirurgia corneal a laser Pode viajar após 1 dia.
Outras cirurgias oculares Pelo menos 6 dias (se o gás tiver sido introduzido no seu olho: 2 a 6 semanas para que o gás seja reabsorvido). Se foi introduzido gás no seu olho (por exemplo, para tratamento de descolamento da retina), contacte a PMCU que poderá necessitar de um relatório do seu médico.
Anemia Se a sua hemoglobina estiver abaixo de 8,5 g/dl, contacte a PMCU e informe-nos.

Doenças circulatórias, por ex. Trombose Venosa Profunda (TVP)

Se teve uma doença circulatória recentemente, tal como TVP, mas teve alta do hospital e o seu estado está resolvido, deve estar apto para viajar. Contacte a PMCU.

Doença infecciosa

Se tiver uma doença infecciosa e enquanto estiver em fase de contágio, não nos é permitido transportá-lo(a) segundo o Regulamento Sanitário Internacional. Contacte o seu médico ou a PMCU para saber o período de incubação da sua doença.

Doença falciforme

Pode viajar após 10 dias. Contacte a PMCU.

Antes de viajar, verifique se necessita de tomar quaisquer vacinas obrigatórias para o seu destino. Pode obter mais informações sobre o seu país de destino e quaisquer informações médicas no IATA Travel Centre.

No Reino Unido, o nosso parceiro de viagem preferencial para serviços sanitários é a MASTA (Medical Advisory Services for Travellers Abroad). Têm a maior rede de clínicas de viagem em todo o Reino Unido e oferecem aconselhamento e tratamento de medicina do viajante especializada, incluindo um serviço de imunização abrangente e uma grande diversidade de medicamentos anti-malária.

Registos de vacinação de Clínicas de Viagem BA

Se foi vacinado numa das nossas clínicas BA Travel Clinics antes de terem sido encerradas em agosto de 2006 e precisar de uma carta para confirmar a sua vacinação ou um certificado duplicado da sua vacinação contra a Febre Amarela, escreva aos British Airways Health Services. Tenha em atenção que só podemos aceder ao registo das informações de vacinação até 2002.

Para obter uma carta que confirme a sua vacinação.

  • Nome
  • Endereço
  • Data de nascimento
  • Número de contacto
  • Por favor, junte um envelope endereçado, com selo.

Para obter uma cópia do certificado da sua vacinação contra da Febre Amarela:

  • Nome
  • Endereço
  • Data de nascimento
  • Número de contacto
  • Mês e ano da sua vacinação contra a Febre Amarela
  • Por favor, junte um envelope endereçado, com selo.

Existe um encargo administrativo de £10 por este serviço, que terá de pagar por cheque à ordem de
British Airways Health Services.

Envie a sua carta para:

British Airways Health Services - Travel Clinic records
British Airways Plc
Waterside (HMAG)
PO Box 365
Harmondsworth
UB7 0GB

A trombose do viajante ou trombose venosa profunda (TVP) é um coágulo que se forma numa veia, geralmente nas pernas. A investigação confirmou que se estiver sentado num avião, carro, autocarro ou comboio por mais de quatro horas, o risco de formação de coágulos sanguíneos pode aumentar.

Os factores que aumentam o risco de TVP incluem:

  • Ter mais de 40 anos de idade
  • Sofrer de TVP ou embolia pulmonar ou algum familiar próximo sofrer desta doença
  • Uso de estrogénio-terapia, contraceptivos orais (a "pílula") ou terapia de substituição hormonal (TSH)
  • Gravidez
  • Cirurgia ou trauma recente, especialmente no abdómen, região pélvica ou pernas
  • Cancro
  • Algumas anomalias de coagulação do sangue herdadas e outras doenças do sangue.

Se pensa que alguns dos fatores acima poderão afetá-lo, procure aconselhamento médico antes de viajar. O seu médico poderá aconselhá-lo a usar meias de compressão ou medicação anti-coagulante para evitar a possibilidade de TVP.

Pode reduzir o risco de TVP se:

  • Beber quantidades normais de fluidos
  • Evitar álcool e cafeína
  • Evitar fumar
  • Evitar cruzar as pernas quando estiver sentado
  • Caminhar ao redor da cabina regularmente
  • Levantar-se na sua área de assento e esticar os braços e as pernas
  • Fazer exercícios regulares para pés e pernas durante o voo
  • Usar roupas confortáveis e folgadas quando for viajar.

Se teve recentemente uma TVP, mas tiver tido alta hospitalar e o seu estado estiver resolvido, deverá estar apto para viajar. 

Por favor, contacte a PMCU para aconselhá-lo(a) se é necessário obter autorização médica.

Condição médica Quando pode viajar
Fratura óssea

Se tem uma fratura óssea e uma imobilização com gesso não pode voar antes de:

24 horas se o seu voo previsto durar menos de duas horas

48 horas se o seu voo previsto durar mais de duas horas

Não há restrição em viajar com botas.

Se tiver gesso na perna toda, pode viajar nas nossas cabinas First e Club World (longo curso em Executiva) que oferecem espaço extra para as pernas. Para poder viajar nas nossas outras cabinas, terá de adquirir um assento extra (ou assentos) com apoios móveis para os braços para poder elevar a perna. Um criança necessita de um lugar extra, um adulto necessita de dois lugares extra.

Em algumas circunstâncias, estas restrições poderão não se aplicar, por isso, contacte a nossa PMCU para nos indicar a sua situação específica.

Gesso dividido Pode viajar em qualquer momento após uma lesão, desde que o gesso seja dividido.

As seguintes doenças podem ser contagiosas, pelo que reunimos algumas orientações sobre quando poderá viajar.

Doença Quando pode viajar
Varicela 6 dias após a última erupção de borbulhas desde que estas tenham feito crosta/estejam secas e o passageiro se sinta bem e não tenha febre. Terá de solicitar uma carta ao Médico a confirmar que já terminou o período de contágio.
Cólera Quando já não apresentar sintomas, se sentir bem para viajar e a autoridade de saúde pública do seu país de destino concordar que está apto para viajar.
Hepatite A Quando se sentir suficientemente restabelecido para viajar.
Sarampo 5 dias após o surgimento da primeira erupção cutânea. Terá de solicitar uma carta ao Médico a confirmar que já terminou o período de contágio.
Papeira 8 dias após o início do inchaço. Deve sentir-se bem e já não ter febre.
Herpes-zóster Se as lesões forem tapadas com um penso. Deve sentir-se bem, não ter febre e suportar a dor sentida.
Tuberculose Se o atestado médico comprovar que não é contagioso.
Gripe Quando os sintomas tiveres desaparecido.

Voos de médio curso (incluindo os voos de ligação de e para segmentos de longo curso)

Os clientes que necessitem de oxigénio terapêutico em voos de médio curso deverão trazê-lo consigo em todos os segmentos de médio curso do seu itinerário. Em seguida, são indicadas as disposições aceitáveis em matéria de transporte de oxigénio terapêutico. Os clientes deverão obter uma autorização médica que autorize a quantidade de oxigénio terapêutico transportada. Os formulários médicos deverão ser enviados para a equipa de autorização médica com a antecedência mínima de 7 dias do dia de partida.

Preencha o seu formulário de autorização médica.

Disposições aceitáveis em matéria de transporte de oxigénio terapêutico:

Concentradores de oxigénio portáteis

  • Os clientes poderão fazer-se acompanhar de uma garrafa portátil de oxigénio aprovada pela FAA (para obter mais informações, visite o Web site da FAA).
  • Os clientes deverão ter bateria suficiente para 150% da duração do voo (tendo em conta atrasos inesperados).
  • Os clientes deverão obter uma autorização médica com antecedência para poderem transportar uma garrafa portátil de oxigénio. Os formulários médicos deverão ser enviados à equipa de autorização médica com a antecedência mínima de 7 dias da data de partida. 
  • Se a sua reserva tiver sido feita através da British Airways, mas o voo for operado por outra companhia aérea, verifique os critérios dessa companhia no que respeita à aceitação de concentradores portáteis de oxigénio a bordo.

Existem restrições de segurança relativas a baterias duplas utilizadas para alimentar concentradores de oxigénio portáteis porque alguns não cumprem os regulamentos da IATA sobre mercadorias perigosas. Aceitamos baterias com uma classificação em watt-hora inferior 100 a watts. Se tem uma bateria contendo duas baterias, por exemplo 92,2 wh + 92,2 wh, requeremos clareza do fabricante de que estas baterias são separadas eletronicamente.  Atualmente, as únicas baterias duplas aceites a bordo são Inogen BA408, BA500, BA516 e Sequal Eclipse. Tire uma fotografia da parte inferior da sua bateria e envie à equipa médica, juntamente com o seu formulário médico para que possamos verificar o seu tipo de bateria.

Botijas de oxigénio

  • Os clientes poderão transportar garrafas de oxigénio, desde que estas sejam fabricadas especificamente com a finalidade de conter e transportar oxigénio. Aceitamos apenas garrafas da British Oxygen Company (BOC).  
  • Cada garrafa e seus conteúdos não devem exceder 5 kg de peso.
  • Apenas um cliente por voo poderá transportar os seus próprios cilindros de oxigénio a bordo.
  • As garrafas, as válvulas e os reguladores, caso existam, devem ser protegidos de danos que possam causar a libertação inadvertida do seu conteúdo.
  • O oxigénio líquido, os geradores de oxigénio e as latas de oxigénio são proibidos a bordo do avião.a bordo
  • Os clientes deverão obter autorização médica com antecedência para poderem transportar as suas próprias garrafas de oxigénio. Os formulários médicos deverão ser enviados para a equipa de autorização médica com a antecedência mínima de 7 dias do dia de partida.

Preencha o seu pedido para transportar a sua garrafa de oxigénio pessoal e também o seu formulário de autorização médica.

Voos de longo curso

Apenas podemos fornecer oxigénio para fins terapêuticos durante o voo somente a uma pessoa a bordo, por isso caso precise de ter acesso a este serviço deverá reservá-lo com antecedência. É importante contactar a Unidade de Autorização Médica para Passageiros para verificar a disponibilidade antes de reservar os voos. Note, por favor, que não podemos fornecer oxigénio nos aeroportos.

A bordo dos nossos Airbus A380 e Boieng 787 disponibilizamos o cilindro com doses Avia Technique: o oxigénio é fornecido sob solicitação e o seu médico deverá confirmar que pode utilizá-lo.

Não é cobrado qualquer encargo pelo oxigénio terapêutico a bordo.

Caso necessite de recorrer ao uso de oxigénio terapêutico, deverá obter autorização médica para poder viajar.Consulte os detalhes na parte superior da página.Deverá aguardar até 48 horas para que a equipa de autorização médica processe o seu pedido. Os formulários médicos deverão ser enviados à equipa com a antecedência mínima de 7 dias da data de partida.

Preencha o seu formulário médico

Se tiver de deitar fora agulhas, lancetas, seringas ou cartuchos vazios de insulina a bordo, peça à tripulação de cabina pela caixa de eliminação de material cortante. Não deixe os itens no lavabo ou nas bolsas do assento.