Combustível renovável

British Airways utilizará combustível renovável em sua frota

A companhia aérea British Airways, em parceria com o Grupo Solena, irá construir a primeira fábrica da Europa de combustível renovável, que deve ser utilizado na frota da empresa a partir de 2014. O material será derivado da produção de biomassa e resíduos que podem converter-se em combustível para aviação.

 

A fábrica converterá 500 mil toneladas de resíduos por ano em 16 milhões de tanques de combustível verde por meio de um processo que reduz os gases de efeito estufa em até 95 por cento, em comparação a combustíveis fósseis. Este volume seria mais do que o dobro da quantidade necessária para o uso em vôos da British Airways que partem do aeroporto de London City. A redução de emissão de carbono seria o equivalente a tirar 48 mil automóveis das ruas por ano.

 

O processo diminuiria ainda o volume de resíduos enviados a aterros, evitando assim a produção de metano, poderoso agente de aquecimento global, e seria possível gerar 20 MW de eletricidade por ano a partir de fontes renováveis.

 

A British Airways assinou uma carta de intenções para comprar todo o combustível produzido pela usina, que será construída pelo Grupo Solena Inc no leste de Londres e irá gerar cerca de 1.200 empregos na região.

 

Willie Walsh, CEO da British Airways, acredita que a parceria com o Grupo Solena abrirá caminho para concretizar o objetivo da empresa de reduzir emissões líquidas de carbono em 50% até 2050. “Acreditamos que o processo levará à produção de uma verdadeira alternativa sustentável. Estamos determinados a reduzir o nosso impacto sobre a mudança climática e orgulhosos de liderar o caminho em busca de iniciativas ambientais no setor da aviação", disse Walsh.

 

"O processo converterá biomassa em combustível renovável e eletricidade e é totalmente neutro em carbono, além de não produzir quaisquer emissões poluentes ou subproduto indesejável", afirma Dr. Robert Do, presidente do Grupo Solena.